Policia Federal prende suspeitos de lavagem de dinheiro e crimes tributários no RN

Prisões fazem parte da terceira fase da Operação Salt deflagrada em 2013. Ao todo, são dez mandados de prisão a serem cumpridos. 


A Polícia Federal cumpre mandados de prisão na cidade de Mossoró na manhã desta sexta-feira (17). De acordo com a PF, ao todos, são dez mandados a serem cumpridos. As prisões fazem parte da terceira fase da Operação Salt que teve início em 2013 e investiga práticas de lavagem de dinheiro e crimes tributários no ramo salineiro. 

De acordo com a PF, os mandados de prisão são para integrantes de uma "organização criminosa que desde a década de 90 especializou-se em praticar delitos de sonegação fiscal, apropriação indébita previdenciária, falsidade ideológica e lavagem de dinheiro, com prejuízos estimados em mais de R$ 500 milhões". 

Segundo as investigações, o grupo se utilizava do artifício de criar paper companies (empresas que só existem no papel), e fazia uso de laranjas para garantir o livre ingresso de receitas nos caixas de mais de 30 empresas envolvidas no esquema e que atual no ramo de plásticos, tecidos, combustíveis, resina, construção civil e na extração de sal. 

Edivaldo Fagundes e Rodolfo Leonardo, não foram localizados ou não se apresentaram e já são considerados foragidos da Justiça do Rio Grande do Norte.
 
Zunaide de Freitas Gadelha – Esposa 

Ana Catarina, Eduardo Fagundes e Edivaldo Fagundes Filho – Filhos de Edivaldo Fagundes. 
Felipe Vieira Pinto – Genro. 
Tupinambá de Paiva Carvalho – Responsável pelo escritório de Contabilidade das Empresas 
Miguel Ângelo Barra e Silva e Genival Silvino de Souza – Gerentes, também foram detidos. 

As prisões foram pedidas pelo Ministério Público Federal. Em março deste ano, na mesma operação, a PF cumpriu quatro mandados de busca e apreensão nas sedes de três empresas e na casa de um empresário do ramo salineiro. 

Em 2013, a operação foi deflagrada no RN, Paraíba, Ceará e Pernambuco. Na ocasião, foram cumpridos 21 mandados de busca e apreensão expedidos pela Justiça Federal de Mossoró nos quatro estados. 


Informações do Portal G1 com alterações/Imagem é uma reprodução do Mossoró hoje
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »

Atenção, antes de postar um comentário leia isto:

1. Todos os comentários postados neste espaço passarão por uma rigorosa análise antes de serem publicados.

2. Comentários que agridem verbalmente pessoas públicas só serão aceitos com identificação por meio de um cadastro válido.

3. Estes comentaristas devem se identificar com uma Conta Google, OpenID, LiveJournal, WordPress, TypePad ou AIM. Para todos os casos basta escolher a opção desejada no campo "Comentar como:" e logar.

4. Para responder um comentário basta clicar em “Reply” no comentário e escrever a resposta na frente do texto na janela que abrir. Exemplo: @<ahref="#c1234567890123456789">Anônimo</a> Olá, ótimo comentário. ConversãoConversão EmoticonEmoticon

Obrigado pelo seu comentário