Delegado apresenta no Consulado dos EUA operação que prendeu líder de seita em Pipa

Victor Arden era procurado em todo o mundo e foi preso por policiais do RN.


Considerado um dos criminosos mais procurados do mundo, o americano Victor Arden Barnard, de 53 anos, líder de uma seita religiosa nos Estados Unidos e que responde a 58 acusações de abusos sexuais contra crianças e adolescentes, foi preso por policiais do RN, em fevereiro deste ano. A operação Nahash, que levou a prisão dele, foi reconhecida como de extrema importância pelos Estados Unidos.

Tanto é que o Consulado Americano em Recife oficiou à Secretaria de Segurança do RN para autorizar a participação do delegado Raimundo Rolim, titular da Delegacia de São Gonçalo do Amarante, em Conferência sobre Fraudes que ocorreu no Consulado dos EUA em São Paulo, nos dias 27 e 28 de agosto deste ano.

Na ocasião, o delegado apresentou suas perspectivas de colaboração com parceiros de segurança dos EUA na luta contra as fraudes e outras investigações criminais internacionais, principalmente, o resultado da Operação Nahash, realizada pela Polícia Civil do RN, no período de agosto de 2014 a fevereiro de 2015.


Tal ação resultou na localização do fugitivo norte americano Victor Arden Barnard. Ele foi carpturado na praia de Pipa, no dia 27 de fevereiro. Durante a apresentação no Consulado dos Estados Unidos, o delegado Rolim apresentou detalhamente o passo a passo da investigação, mostrando inclusive todos os que estavam atuando diretamente ou indiretamente para manter o foragido escondido.

O Delegado Rolim já havia participado também do Curso de Tráfico de Pessoas (Trafficking in Persons Course), no período de 22/09 a 03/10/2014, em El Salvador, na International Law Enforcement Academy - ILEA - Academia Internacional de Segurança Pública em San Salvador, promovido pelo Governo dos EUA.


*Portal BO
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »

Atenção, antes de postar um comentário leia isto:

1. Todos os comentários postados neste espaço passarão por uma rigorosa análise antes de serem publicados.

2. Comentários que agridem verbalmente pessoas públicas só serão aceitos com identificação por meio de um cadastro válido.

3. Estes comentaristas devem se identificar com uma Conta Google, OpenID, LiveJournal, WordPress, TypePad ou AIM. Para todos os casos basta escolher a opção desejada no campo "Comentar como:" e logar.

4. Para responder um comentário basta clicar em “Reply” no comentário e escrever a resposta na frente do texto na janela que abrir. Exemplo: @<ahref="#c1234567890123456789">Anônimo</a> Olá, ótimo comentário. ConversãoConversão EmoticonEmoticon

Obrigado pelo seu comentário