Governador pede retirada de acampamento, mas militares recusam e permanecem mobilizados em prol de demandas

Mobilizados desde o início da manhã desta quarta-feira (05) em frente à sede da Governadoria, os representantes das associações de praças foram recebidos pela cúpula da Segurança Pública e pelo próprio Governador do Estado, Robinson Faria.

Em mais uma exposição das demandas ao Governo, os presidentes das sete entidades representativas de praças da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros Militar ressaltaram que a categoria cobra apenas o cumprimento das legislações vigentes, como a Lei de Promoção e a Lei do Subsidio, as quais vem sendo descumpridas pelo Governo do Estado.

“Não estamos pedindo reajuste salarial, mas apenas o cumprimento das leis que o regem. Não podemos mais aceitar que policiais promovidos a Sargento e a Cabo ainda recebam como Soldado há três anos”, disse o Soldado Tony, presidente da Associação de Praças de Mossoró, em diálogo com os militares acampados na Governadoria.

Durante a reunião, o Governo solicitou que os militares retirassem o acampamento até que fossem realizados os estudos necessários para o cálculo do impacto financeiro do atendimento das demandas. No entanto, os militares argumentam que vários cálculos já foram realizados pelos setores financeiros competentes, inclusive com a remessa à Secretaria de Administração sem que houvesse qualquer sinalização de implantação dos vencimentos corretos dos militares promovidos e dos níveis remuneratórios.

“Não temos como tirar o acampamento. Só podemos sair daqui com a tropa aceitando. E a tropa só quer o cumprimento da lei”, disse um dos presidentes das associações após a reunião com o Governo.

Em nota divulgada, o Governo afirmou ter ratificado o compromisso de apresentar no próximo dia 17 a análise do impacto que o atendimento das reivindicações dos militares causaria nas contas estaduais.

Sem acordo sobre o atendimento das demandas dos polciais e bombeiros, os militares estaduais permanecem acampados em frente à sede da Governadoria até o dia 17 de agosto, data agendada pelo Governo para apresentação da proposta à categoria.

“Estaremos mobilizados permanentemente até o dia 17 com policiais de folga se fazendo presentes no acampamento. Caso não sejam atendidas as demandas, no dia 18 até os militares de serviço estarão conosco”, disse o Sargento Eliabe, presidente da Associação de Subtenente e Sargento aos militares mobilizados.

*Glaucia Paiva
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »

Atenção, antes de postar um comentário leia isto:

1. Todos os comentários postados neste espaço passarão por uma rigorosa análise antes de serem publicados.

2. Comentários que agridem verbalmente pessoas públicas só serão aceitos com identificação por meio de um cadastro válido.

3. Estes comentaristas devem se identificar com uma Conta Google, OpenID, LiveJournal, WordPress, TypePad ou AIM. Para todos os casos basta escolher a opção desejada no campo "Comentar como:" e logar.

4. Para responder um comentário basta clicar em “Reply” no comentário e escrever a resposta na frente do texto na janela que abrir. Exemplo: @<ahref="#c1234567890123456789">Anônimo</a> Olá, ótimo comentário. ConversãoConversão EmoticonEmoticon

Obrigado pelo seu comentário