Presos ateiam fogo em outros dois dentro da Mário Negócio em Mossoró


Presos do regime fechado do Centro Penal Agrícola Doutor Mário Negócio atearam fogo nos colegas Viriato Oliveira do Couto, de 40 anos, e Lucas Barbosa, de 20 anos, no final da manhã desta segunda-feira, 4 de janeiro de 2016.

O estado de saúde dos dois inspira cuidados. O primeiro sofreu várias queimaduras pelo corpo e o segundo inalou muita fumaça. Eles receberam os primeiros socorros no presídio pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU).

Viriato e Lucas foram transferidos pelo SAMU para o Hospital Regional Tarcísio Maia (HRTM), em Mossoró, de onde provavelmente serão transferidos para a ala de tratamento de queimados no Hospital Walfredo Gurgel, em Natal.

As primeiras informações apontam que Viriato Oliveira do Coutor teria ajudado 13 presos perigosos do Primeiro Comando da Capital a fugirem durante o feriado de final de ano. O próprio Viriato fugiu junto com o Lucas.

Recapturados, Viriato e Lucas foram levados para um setor separado dos outros presos (castigo). Os demais presos, revoltados com Viriato, teriam tentado matá-lo ateando fogo no colchão da cela que ele estava.

O preso Lucas Barbosa estava na cela perto e inalou muita fumaça, o que poderia ocasionar a sua morte. Ao chegar no HRTM, Viriato contou outra história (veja vídeo) da chegada dos presos ao hospital.


Viriato disse: "Eles estão fazendo isto para transferi eu (sic)". Em contato com o MOSSORÓ HOJE, o sargento Azevedo Fiscal de Operações disse que quem ateou fogo no colchão, segundo teria sido informado, foi o próprio Viriato.

Os outros presos teriam decidido matar Viriato, e ele para criar uma barricada de proteção, ateou fogo no colchão, sofrendo queimaduras de terceiro grau. "Só podemos entrar quando o reforço chega", explicou o sargento Azevedo.

Viriato disse que queria denunciar os podres da prisão a um promotor de Justiça.

*Mossoró Hoje
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »

Atenção, antes de postar um comentário leia isto:

1. Todos os comentários postados neste espaço passarão por uma rigorosa análise antes de serem publicados.

2. Comentários que agridem verbalmente pessoas públicas só serão aceitos com identificação por meio de um cadastro válido.

3. Estes comentaristas devem se identificar com uma Conta Google, OpenID, LiveJournal, WordPress, TypePad ou AIM. Para todos os casos basta escolher a opção desejada no campo "Comentar como:" e logar.

4. Para responder um comentário basta clicar em “Reply” no comentário e escrever a resposta na frente do texto na janela que abrir. Exemplo: @<ahref="#c1234567890123456789">Anônimo</a> Olá, ótimo comentário. ConversãoConversão EmoticonEmoticon

Obrigado pelo seu comentário