Operação Lei Seca prende vereador de Mossoró Tomaz Neto do PDT

Cezar Alves


O vereador e advogado Antônio Tomaz Neto, do PDT, foi preso e autuado em flagrante por termo de constatação de embriaguez (se recusou a fazer o teste de alcoolemia) pela Polícia Rodoviária Estadual no início da noite deste sábado (27), na RN 013, que liga Mossoró ao município de Tibau.

O veículo do vereador estava com a documentação atrasada e foi apreendido, assim como a carteira de habilitação do legislador. Os policiais contaram que estavam fazendo abordagens de rotina. O vereador retornava de Tibau com a família. Em nenhum momento se exaltou, a contrário do que acontece na Câmara Municipal, onde com frequencia o vereador chega a atrapalhar a sessão aos gritos.

Como a documentação do veículo estava com a documentação atrasada e foi apreendido. Após a abordagem, o veículo do vereador passou a ser conduzido pelos policiais, até Mossoró. Já na área urbana, o vereador solicitou e foi atendido pelos policiais para transferir seus familiares para um taxi.

Em seguida, Tomaz Neto foi levado para a Delegacia de Plantão. Não aparentava está sob efeito de alcoool, admite o delegado Roberto Moura. Dentro da delegacia, o vereador todo o momento se manteve calmo. Ligou para várias pessoas, entre amigos, familiares e colegas advogados.

O delegado Roberto Moura sugeriu ao vereador a fazer o teste de alcolemia (bafômetro), mas ele se recusou novamente. Disse ao delegado que não havia bebido e isto bastava. O presidente da Câmara Jório Nogueira disse que acredita que Tomaz Neto não bebeu. "Ele não pode beber. Há muito tempo que ele não bebe, porque teve problemas com bebida no passado", defende Jório Nogueira.

Ainda conforme Jório Nogueira, Tomaz Neto é uma pessoa muito fácil de se lidar, apesa não ser o que parece durante as sessões na Câmara Municipal de Mossoró. Ele lembra que as vezes saem para conversar e beber e em todas as ocasiões Tomaz Neto se recusa a ingerir qualquer bebida alcoolica. Jório, no entanto, não soube explicar porque do vereador se recusou a fazer o bafômetro.

Diante do Auto de Constatação feito pelo policiais da Policia Rodoviaria estdual, restou ao delegado Roberto Moura lavrar o auto de prisão em flagrante. "Ouvir as partes na presença das autoridades da Câmara Municipal e da OAB, e o inquérito agora segue para ser concluído, num prazo de 30 dias, na II Delegacia de Policia", diz o delegado plantonista Roberto Moura.

O vereador Tomaz Neto foi liberado mediante fiança arbitrada pelo delegado Roberto Moura de R$ 1.400,00. Após concluído o procedimentos, que foram acompanhados pelo presidente da Câmara Municipal, Jório Nogueira (PSD) e pelos os vereadores Genivan Vale (PROS), Soldado Jadson (SDD) e Lucélio Guilherme (PTB), que ao chegar a Delegacia de Plantão agrediu verbalmente o jornalista Cezar Alves com palavras de baixo calão, Tomaz Neto gravou um video em frente a Delegacia de Plantão.

Em sua fala, o vereador disse que todos na delegacia viram que ele não estava bêbado. Disse que o amigo radialista Alcivan Villar havia gravado ele falando e também constatou qu ele não estava bêbado. Disse que tudo tem seu tempo para ser esclarecido. Tomaz Neto não quiz falar com o MOSSORÓ HOJE. Se limitou a dizer, falando alto, em frente a Delgacia que tudo seria esclarecido em seu tempo.

Também acompanhou o auto de prisão em flagrante, assinado pelo delegado Roberto Moura, o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil OAB/Mossoró, advogado Francisco Canindé Maia.

" A missão aqui é garantir que o advogado inscrito na ordem tenha seus direitos respeitados. Sem a presença da OAB, todo o processo de auto de prisão em flagrante seria anulado", disse.

O auto de prisão em flagrante, que começou no início da noite do sábado, 27, terminou de 1 hora da madrugada do domingo, 28.

Agressão verbal

O vereador Lucélio Guilherme, ao chegar a Delegacia de Plantão, se dirigiu ao repórter Cézar Alves com palavras de baixo calão, bem como fazendo afirmações inverídicas. O motivo da raiva do vereador, segundo o próprio disse aos gritos na frente de vários policiais civis e militares, é que o repórter Cézar Alves havia divulgado um audio no Whatsap relatando a prisão do colega Tomaz Neto por Auto de Constatação de Embriaguez feito pelos policiais da Policia Rodoviaria Estadual. A Agressão foi registrada em Boletim de Ocorrência para medidas judiciais futuras.

MOSSORÓ HOJE registrou a chegada do vereador ao Plantão Policial.

Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »

Atenção, antes de postar um comentário leia isto:

1. Todos os comentários postados neste espaço passarão por uma rigorosa análise antes de serem publicados.

2. Comentários que agridem verbalmente pessoas públicas só serão aceitos com identificação por meio de um cadastro válido.

3. Estes comentaristas devem se identificar com uma Conta Google, OpenID, LiveJournal, WordPress, TypePad ou AIM. Para todos os casos basta escolher a opção desejada no campo "Comentar como:" e logar.

4. Para responder um comentário basta clicar em “Reply” no comentário e escrever a resposta na frente do texto na janela que abrir. Exemplo: @<ahref="#c1234567890123456789">Anônimo</a> Olá, ótimo comentário. ConversãoConversão EmoticonEmoticon

Obrigado pelo seu comentário