Presos quebram parede, se arrastam por buraco e escapam de Alcaçuz


Fugitivos foram identificados como Bruno Mitchell Carvalho de Farias, Diego Gregório Meirelles Santos, Francisco Damião Virgilio de Oliveira, Janailson Pereira, Maciel Germano da Silva e Thiago da Silva Bento (Foto: Divulgação/Coape)

Seis presos fugiram na madrugada deste domingo (10) da Penitenciária Estadual de Alcaçuz, maior unidade prisional do Rio Grande do Norte. A informação foi confirmada por Zemilton Pinheiro da Silva, diretor da Coordenadoria de Administração Penitenciária (Coape).

Depois que quebraram parede, presos se arrastaram até o pé do muro e escavaram
um buraco, por onde escavaram(Foto: Foto: Divulgação/Coape)

Segundo Juciélio Barbosa da Silva, vice-diretor da unidade, os presos quebraram a parede da quadra do pavilhão 2, entre as guaritas 3 e 4, e rastejaram até o muro da penitenciária. Lá, eles cavaram um buraco e escaparam.

Após a fuga, uma revista estrutural foi feita na unidade e o buraco foi fechado. Os fugitivos foram identificados como Bruno Mitchell Carvalho de Farias, Diego Gregório Meirelles Santos, Francisco Damião Virgilio de Oliveira, Janailson Pereira, Maciel Germano da Silva e Thiago da Silva Bento.

Ao todo, Alcaçuz tem aproximadamente 1.100 presos. A penitenciária fica na cidade de Nísia Floresta, na Grande Natal.

Diretor baleado

O diretor de Alcaçuz foi baleado na frente de casa na manhã de sábado (9). Ivo Freire foi atingido na perna e socorrido para o pronto-socorro Clóvis Sarinho. O crime aconteceu no bairro Cidade Verde, em Parnamirim. Segundo a PM, ele saía de casa acompanhado da esposa quando um carro parou em frente à residência e dois homens desceram atirando. Ninguém foi preso. No início de março, Ivo Freire levou uma pedrada na cabeça durante uma revista no pavilhão 2 da unidade prisional.

Fugas em 2016

Com a fuga de Alcaçuz neste domingo, chega a 149 o número de detentos que conseguiram escapar este ano do sistema prisional potiguar. Antes, no dia 4 de abril, quatro presos serraram as grades de uma cela e pularam o muro no CDP de Patu, no Oeste potiguar.

Calamidade

O governo do Rio Grande do Norte renovou por mais seis meses o decreto de calamidade no sistema prisional potiguar. A renovação, assinada pelo governador Robinson Faria, foi publicada na edição do dia 17 de março do Diário Oficial do Estado (DOE). O documento diz que a renovação tem por objetivo "legitimar a adoção e execução de medidas emergenciais que se mostrarem necessárias ao restabelecimento do seu normal funcionamento".

*G1 RN
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »

Atenção, antes de postar um comentário leia isto:

1. Todos os comentários postados neste espaço passarão por uma rigorosa análise antes de serem publicados.

2. Comentários que agridem verbalmente pessoas públicas só serão aceitos com identificação por meio de um cadastro válido.

3. Estes comentaristas devem se identificar com uma Conta Google, OpenID, LiveJournal, WordPress, TypePad ou AIM. Para todos os casos basta escolher a opção desejada no campo "Comentar como:" e logar.

4. Para responder um comentário basta clicar em “Reply” no comentário e escrever a resposta na frente do texto na janela que abrir. Exemplo: @<ahref="#c1234567890123456789">Anônimo</a> Olá, ótimo comentário. ConversãoConversão EmoticonEmoticon

Obrigado pelo seu comentário