Servidores públicos municipais de Umarizal aprovam indicativo de greve para o dia 04 de julho

Servidores reunidos na sede do sindicato na tarde desta quarta-feira, 15 (Foto: Sindserpum /Arquivo pessoal)


Servidores públicos do município de Umarizal aprovaram em assembleia na tarde desta quarta-feira, 15, um indicativo de greve para o próximo dia 04 de julho. Nesta data a categoria se reunirá para deliberar se iniciam ou não oficialmente a paralisação. A reunião aconteceu na sede do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais (Sindiserpum), na rua Olho D’água do Borges. Além da presidente da entidade, Aucicleide Souza, participou também do ato a vice-presidente da Federação dos Trabalhadores em Administração Pública do Rio Grande do Norte (Fetam-RN), Francisca Luzia da Silva.

De acordo com Aucicleide, a indicativo foi aprovado pelo não cumprimento do Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS) dos servidores e por melhorias no serviço público. “É o que a gente vem lutando o tempo todo, nossa principal luta. E também por melhorias no serviço público”, disse a presidente.

Aucicleide disse que a categoria tentou de todas as formar buscar um acordo com a administração municipal para evitar o movimento paredista, mas sem sucesso. “O nosso advogado deu todas as sugestões, ideias de possíveis acordos e em nenhum momento foi acatado. A proposta dele é que seria só para janeiro, mas pelo nosso entendimento não se pode deixar dívidas para outras gestões se não sabe que ele [o prefeito] vai continuar. Diante disso a categoria ficou indignada”, afirmou.

Servidores deliberaram pelo indicativo de greve a partir do dia 04 de julho. 

A sindicalista informou que a categoria já irá começar a preparar as atividades de greve e mobilizar a categoria para participar dos atos. “Para ver se realmente essa greve vai ter consistência. Até agora é um indicativo”, explicou.

Juridicamente, o Indicativo de greve é deflagrado pelos trabalhadores para estabelecer uma data mínima para se dar inicio a greve. Contudo, esta decisão não é definitiva, podendo ser alterada conforme a conjuntura que se apresenta para o momento.

Acordos

Em reunião na segunda-feira, o prefeito Marcos Fernandes (PSD) já afirmou que o município não tem condições cumprir com o que determina a lei do PCCS. O chefe do executivo umarizalense alegou as dificuldades financeiras que o município enfrenta. “Se a gente disser que irá cumprir com o plano amanhã, é trancar a prefeitura e entregar as chaves porque não tem como nada funcionar”.

Marcos chegou a mostrar planilhas com a relação dos recursos que são gastos mensalmente para pagar servidores contratados em áreas como saúde e educação e propôs o pagamento de uma letra da categoria a partir de janeiro de 2017. O acordo não foi acatado pelo advogado do sindicato, Liécio Nogueira.

Se deflagrada a greve o prefeito também já avisou: Não há condições de pagar o que determina o plano e os servidores vão ficar paralisados até o final do ano. “A gente lamenta muito. É claro que se tivesses condições, você acha que eu como gestor não iria querer pagar? Sabendo o prejuízo político que eu vou ter? ”, questionou Marcos na reunião.

*O Umarizalense
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »

Atenção, antes de postar um comentário leia isto:

1. Todos os comentários postados neste espaço passarão por uma rigorosa análise antes de serem publicados.

2. Comentários que agridem verbalmente pessoas públicas só serão aceitos com identificação por meio de um cadastro válido.

3. Estes comentaristas devem se identificar com uma Conta Google, OpenID, LiveJournal, WordPress, TypePad ou AIM. Para todos os casos basta escolher a opção desejada no campo "Comentar como:" e logar.

4. Para responder um comentário basta clicar em “Reply” no comentário e escrever a resposta na frente do texto na janela que abrir. Exemplo: @<ahref="#c1234567890123456789">Anônimo</a> Olá, ótimo comentário. ConversãoConversão EmoticonEmoticon

Obrigado pelo seu comentário