_________________________________________________________________

_________________________________________________________________

Policiais contestam comando da PM e recorrem à quebra de hierarquia

Policiais reclamam da falta de diálogo e que têm buscado Gabinete Civil do governador para tratar de questões sobre as quais os comando poderia agir

Por Dinarte Assunção

Um movimento interno na Polícia Militar do Rio Grande do Norte está contestando o comando da PM por falta de diálogo e obrigando os representantes dos oficiais a quebrar a hierarquia. A reclamação, que era tratada como sussurro nos intramuros militares, foi vocalizada nesta segunda-feira (7).

“O diálogo com o comando tem sido muito difícil. Ele chega a ser inacessível”, cravou o presidente da Associação dos Subtenentes e Sargentos Policiais e Bombeiros Militares (Asspmbm/RN), subtenente Eliabe Marques.

Segundo seu relato, policiais têm procurado a associação justamente para intermediar reivindicações que cabem ao comando tomar, como a reforma do código de ética da instituição.

“Mas raramente há retorno. Conseguíamos dialogar com o comando anterior, mas com esse, não. Nesse, a gente conversa com um ajudante de ordem que fica de dar retorno sobre a agenda do comandante, o coronel Dancleiton [Pereira Leite], e são raras as vezes em que há retorno”, resumiu Eliabe, que se antecipou apresentando a solução.

“O que nos resta é quebrar a cadeia de comando. É mais fácil conseguir se reunir com a chefe do Gabinete Civil, que é o que temos feito, do que com o comando da Polícia Militar”, disparou o presidente Asspmbm.

Questionado se, como subordinado, não teme retaliação – um soldado foi preso em setembro por criticar a corporação no Facebook – Eliabe foi prático.

“Temo retaliação, temo, mas não podemos nos calar. Eles podem retaliar, como fazem facilmente. Mas a função que ocupo me obriga a dizer isso”, pontuou.

Outro lado

Procurada para comentar o caso, a assessoria de imprensa da Polícia Militar informou que rebater algo “de boca”, sem ter saído em lugar algum, era delicado. A reportagem informou que as declarações de Eliabe seriam publicadas e se tornariam matéria. A assessoria, então, acrescentou que quando isso acontecesse melhor.

Além disso, acrescentou que como se tratam de críticas direcionadas ao coronel Dancleiton, precisaria que o próprio visse o conteúdo para discutir o que será feito.

O portalnoar.com não conseguiu contatar o comandante da Polícia Militar. Ele cumpre agenda nesta segunda-feira em Florianópolis (SC).

*Portal no Ar
*Foto: Google
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »

Atenção, antes de postar um comentário leia isto:

1. Todos os comentários postados neste espaço passarão por uma rigorosa análise antes de serem publicados.

2. Comentários que agridem verbalmente pessoas públicas só serão aceitos com identificação por meio de um cadastro válido.

3. Estes comentaristas devem se identificar com uma Conta Google, OpenID, LiveJournal, WordPress, TypePad ou AIM. Para todos os casos basta escolher a opção desejada no campo "Comentar como:" e logar.

4. Para responder um comentário basta clicar em “Reply” no comentário e escrever a resposta na frente do texto na janela que abrir. Exemplo: @<ahref="#c1234567890123456789">Anônimo</a> Olá, ótimo comentário. ConversãoConversão EmoticonEmoticon

Obrigado pelo seu comentário