_________________________________________________________________

_________________________________________________________________

Bases da Polícia Militar são alvos de ataques em Natal

Ataques aconteceram neste sábado (28) em duas bases da PM. 

Criminosos atiraram contra carros e prédios e jogaram um coquetel molotov.



Viatura foi alvo de disparos na base da PM em Morro Branco (Foto: Divulgação/PM)

Duas bases da Polícia Militar foram alvo de disparos no início da tarde deste sábado (28) em Natal. De acordo com o major Eduardo Franco da assessoria de comunicação da PM, a suspeita é de são ataques orquestrados contra a corporação. “Os dois têm as mesmas características e aconteceram em horário próximo”, ressaltou. Ninguém ficou ferido.

De acordo com o major Franco, a primeira base fica no bairro do Planalto e foi atacada por volta das 13h15. Os criminosos dispararam 7 vezes contra o prédio.

O segundo ataque aconteceu na base que fica no bairro de Morro Branco, por volta das 13h45. Os criminosos atiraram contra o prédio, contra uma viatura e lançaram um coquetel molotov sobre o veículo, mas não explodiu.

Por volta das 15h a PM iniciou uma operação para capturar os suspeitos dos atentados. O foco da ação aconteceu na comunidade conhecida como 'Favela do Mosquito', no Bairro Nordeste, na Zona Oeste e na comunidade Beira Rio, Zona Norte da cidade.

De acordo com o major Franco, uma moto foi apreendida suspeita de ter sido usada nos ataques. O major relatou que a segurança foi reforçada nas outras bases da cidade.

Crise no sistema penitenciário 
O Rio Grande do Norte enfrenta uma crise no sistema penitenciário, que teve o ápice com uma rebelião que deixou 26 mortos no dia 14 de janeiro, na Penitenciária Estadual de Alcaçuz..

Ataques
Uma onda de ataques criminosos aconteceu após a transferência de 200 presos de Alcaçuz., vinte e seis ônibus e micro-ônibus, cinco viaturas do governo do estado e das prefeituras, um caminhão, dois carros particulares, quatro delegacias e outros três prédios públicos foram alvos de criminosos. Não há informação de pessoas feridas. Os atentados, a maioria incendiários, foram registrados em dez municípios.

Mais de 10 pessoas foram presas, segundo o delegado geral Claiton Pinho. Neste sábado (21), ele confirmou que os ataques que vêm ocorrendo no estado, a maioria incendiários, têm relação com a rixa envolvendo facções criminosas que agem dentro e fora dos presídios potiguares.

Militares nas ruas
Homens das Forças Armadas estão nas ruas da capital potiguar e região metropolitana para garantir a segurança da população. A atuação dos agentes da Marinha, Aeronáutica e Exército nas ruas de Natal começou na última sexta (20) e segue até o próximo dia 30.

Em Natal, um ônibus foi atacado por criminosos e incendiado; ninguém se feriu (Foto: PM/Divulgação)

Massacres

O Rio Grande do Norte foi o terceiro estado a registrar matanças em presídios deste ano no país. Na virada do ano, 56 presos morreram no Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), em Manaus. Outros oito detentos foram mortos nos dias seguintes no Amazonas: 4 na Unidade Prisional Puraquequara (UPP) e 4 na Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoal. No dia 6, 33 foram mortos na Penitenciária Agrícola Monte Cristo (Pamc), em Roraima.

O governador do Rio Grande do Norte, Robinson Faria, classifica o massacre em Alcaçuz como "retaliação" ao que ocorreu em Manaus, onde presos supostamente filiados ao PCC foram mortos por integrantes de uma outra facção do Norte do país.

O governador do Rio Grande do Norte, Robinson Faria, afirmou nesta quarta-feira (25) que pretende desativar a Penitenciária de Alcaçuz ainda este ano. Segundo ele, a construção de três novos presídios permitirá a transferência dos presos da unidade. "A construção de Alcaçuz naquele local foi um grande equívoco naquele local, porque é uma área de geografia turística", afirmou Faria. Segundo o governador, os três presídios serão feitos de forma modular, para adiantar a entrega.

Presos iniciaram novo motim na Penitenciária de Alcaçuz, na terça (17) (Foto: Frankie Marcone/Futura Press/Estadão Conteúdo)


G1/RN
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »

Atenção, antes de postar um comentário leia isto:

1. Todos os comentários postados neste espaço passarão por uma rigorosa análise antes de serem publicados.

2. Comentários que agridem verbalmente pessoas públicas só serão aceitos com identificação por meio de um cadastro válido.

3. Estes comentaristas devem se identificar com uma Conta Google, OpenID, LiveJournal, WordPress, TypePad ou AIM. Para todos os casos basta escolher a opção desejada no campo "Comentar como:" e logar.

4. Para responder um comentário basta clicar em “Reply” no comentário e escrever a resposta na frente do texto na janela que abrir. Exemplo: @<ahref="#c1234567890123456789">Anônimo</a> Olá, ótimo comentário. ConversãoConversão EmoticonEmoticon

Obrigado pelo seu comentário