Polícia coloca ‘muro’ de contêineres entre facções rivais no presídio de Alcaçuz

Apesar da entrada da polícia, os presos ainda controlam a maior parte do presídio de Alcaçuz e seguem soltos pela unidade

Barricada vai separar os presos na penitenciária de Alcaçuz, em Natal

A polícia militar do Rio Grande do Norte começou a colocar neste domingo um “muro” feito de contêineres para separar as facções rivais no presídio de Alcaçuz, na região metropolitana de Natal. A barricada improvisada busca evitar novos conflitos entre os presos que pertencem ao Sindicato do Crime e os que são do Primeiro Comando da Capital (PCC). No fim de semana passado, uma briga de facções resultou na morte de 26 detentos.

Apesar da entrada da polícia, os presos ainda controlam a maior parte do presídio de Alcaçuz e seguem soltos pela unidade.

No sábado, uma equipe de peritos realizou buscas em áreas da penitenciária em que não há presos e encontrou um crânio completo, um incompleto e um fragmento de crânio, além de prováveis fragmentos de ossos.

Veja
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »

Atenção, antes de postar um comentário leia isto:

1. Todos os comentários postados neste espaço passarão por uma rigorosa análise antes de serem publicados.

2. Comentários que agridem verbalmente pessoas públicas só serão aceitos com identificação por meio de um cadastro válido.

3. Estes comentaristas devem se identificar com uma Conta Google, OpenID, LiveJournal, WordPress, TypePad ou AIM. Para todos os casos basta escolher a opção desejada no campo "Comentar como:" e logar.

4. Para responder um comentário basta clicar em “Reply” no comentário e escrever a resposta na frente do texto na janela que abrir. Exemplo: @<ahref="#c1234567890123456789">Anônimo</a> Olá, ótimo comentário. ConversãoConversão EmoticonEmoticon

Obrigado pelo seu comentário