_________________________________________________________________

_________________________________________________________________

Barragens subterrâneas mudam cenário de seca no interior do RN

De acordo a Emater, 254 barragens já foram construídas na região do Trairí com recursos do Ministério de Desenvolvimento Social.

254 barragens já foram construídas na região do Trairí (Foto: Emater/Divulgação)

A construção de barragens subterrâneas tem mudado o cenário de seca em algumas regiões do Rio Grande do Norte. Na região do Trairí, propriedades de 12 municípios já receberam a tecnologia. De acordo com o subcoordenador de agroecologia da Emater, Alexandre Confessor, até agora 254 barragens já foram construídas na região com recursos do Ministério de Desenvolvimento Social.

A tecnologia consiste na colocação de uma lona para realizar o barramento da água abaixo da superfície. Assim, mesmo com pouca chuva, a terra se mantém úmida por mais tempo garantindo a saúde do solo.

Em São Bento do Trairí, por exemplo, no inverno deste ano choveu menos de 200 milímetros, mas em algumas áreas a produção de frutas e verduras não foi afetada por causa das barragens subterrâneas. O agricultor José Nunes escolheu culturas de ciclo curto para produzir como alface, pimentão, maracujá. “São produções mais rápidas, em 30 dias já dão um retorno”, disse. Para ele, após a instalação da barragem subterrânea a situação melhorou bastante.

No município de Campo Redondo, um dos beneficiados com a barragem subterrânea é o agricultor Francisco das Chagas que tem 6 hectares de área plantada.

“Com isso tudo a gente busca evitar o êxodo rural. Aqui, com um trabalho desse a gente tem a consciência que consegue firmar o homem na sua unidade produtiva”, explicou Alexandre Confessor.

Barragens subterrâneas acumulam água e mantém o solo úmido (Foto: Emater/Divulgação)

G1/RN
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »

Atenção, antes de postar um comentário leia isto:

1. Todos os comentários postados neste espaço passarão por uma rigorosa análise antes de serem publicados.

2. Comentários que agridem verbalmente pessoas públicas só serão aceitos com identificação por meio de um cadastro válido.

3. Estes comentaristas devem se identificar com uma Conta Google, OpenID, LiveJournal, WordPress, TypePad ou AIM. Para todos os casos basta escolher a opção desejada no campo "Comentar como:" e logar.

4. Para responder um comentário basta clicar em “Reply” no comentário e escrever a resposta na frente do texto na janela que abrir. Exemplo: @<ahref="#c1234567890123456789">Anônimo</a> Olá, ótimo comentário. ConversãoConversão EmoticonEmoticon

Obrigado pelo seu comentário