“Não há nada que o incrimine”, diz advogado de Robinson sobre Operação Anteros

Governador foi acusado de praticar obstrução de justiça para se esquivar de irregularidades supostamente cometidas enquanto era presidente da Assembleia Legislativa

A Operação Anteros, deflagrada nas últimas semanas e que tem como um dos alvos principais o governador do Rio Grande do Norte, Robinson Faria (PSD), teve seu conteúdo acusatório contra o líder do executivo estadual indagado pelo advogado José Luiz Oliveira Lima, que representa o peessedista juridicamente.

Na avaliação do profissional do Direito, as investigações da Anteros foram feitas nos “arrepios da lei”. “Não há nos autos nada que incrimine o governador. Registro, ainda, que a investigação foi feita ao arrepio da lei e no momento certo isso ficará público”, declarou em entrevista concedida ao jornalista Dinarte Assunção, do Portal No Ar.

Apesar de muitos juristas brasileiros defenderem a tese de que a estrutura do Ministério Público vem sendo usada para fazer politicagem, o advogado de Robinson foi cauteloso e disse não acreditar nisso. Para ele, deve prevalecer, acima de tudo, o respeito pela instituição fiscalizadora brasileira.

“Tenho respeito pela instituição do Ministério Público. Não acredito que seus integrantes possam fazer uso político do cargo”, afirmou José Luiz Lima, finalizando suas declarações com as afirmativas de que Robinson “não praticou qualquer ato irregular, muito menos obstrução de justiça. O passado e o presente dele comprovam ser um homem de bem e correto”, frisou.

Há cerca de 10 dias, a possibilidade de um pedido de afastamento de Robinson do Governo do Estado começou a ser ventilada. Todavia, seu advogado rechaçou a chance, afirmando não haver motivos para tal. “Não existe nenhum motivo para o afastamento do governador, que sempre pautou o exercício do seu mandato pela legalidade”, concluiu.

Agora RN
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »
Obrigado pelo seu comentário