Em mais um dia de protestos contra aumento do diesel, caminhões são parados nas estradas do RN

Até o início da tarde, PRF e PM haviam registrado vários pontos de bloqueios em BRs e RNs que cruzam o estado.


BRs que cruzam o RN têm trechos interditados por caminhoneiros

Em mais um dia de protestos contra os constantes aumentos no preço do óleo diesel, o Rio Grande do Norte amanheceu novamente com pontos de bloqueios montados nas estradas que cruzam o estado (veja vídeo acima). Apenas veículos de pequeno porte conseguiram circular. A PRF disse que não vai permitir interdições totais, que desrespeitem o direito de ir e vir dos cidadãos.

Durante esta quinta-feira (24), a PRF registrou 13 pontos de interdição parcial em cinco BRs. Já a PM, contabilizou 5 pontos de interdição em três RNs.

Nas BRs, foram registrados bloqueios nos seguintes pontos:

BR-101 Sul

Parnamirim (km 105), com ponto de bloqueio até a última atualização desta matéria.
São José de Mipibu (km 125), com ponto de bloqueio até a última atualização desta matéria.
Canguaretama (Km 161), liberado às 14h.

BR-101 Norte

Touros (Km 06), com ponto de bloqueio até a última atualização desta matéria.

BR-226

Santa Cruz (km 108), liberado às 17h40.
Jucurutu (Km 246), liberado às 18h30.

BR-304

Mossoró (Km 33), liberado às 13h.
Macaíba (Km 304), com ponto de bloqueio até a última atualização desta matéria.
Assu (Km 113), com ponto de bloqueio até a última atualização desta matéria.

BR-406

João Câmara (Km 101), liberado às 14h40.
Ceará-Mirim (Km 163), liberado às 10h30.

BR-427

Caicó (Km 104), com ponto de bloqueio até a última atualização desta matéria.
Currais Novos (Km 01), liberado às 17h30.

Caminhoneiros fazem fila durante protesto na BR-406, em João Câmara

Na BR-226, em Santa Cruz, caminhoneiros também montaram um bloqueio (Foto: Édipo Natan)

Em Mossoró, o protesto foi na BR-304 (Foto: Hugo Andrade/Inter TV Costa Branca)


Além dos veículos pequenos, caminhoneiros que montaram o bloqueio na BR-304 também estão permitindo a passagem de carga viva e ônibus (Foto: Hugo Andrade/Inter TV Costa Branca)

Caminhoneiros bloqueiam trecho da BR-406, em João Câmara (Foto: Celso Amâncio)


Também na BR-406, há um segundo trecho parcialmente interditado em Ceará-Mirim, próximo da comunidade de Massaranduba (Foto: Celso Amâncio)

RNs

Também nesta quinta (24), a Polícia Militar registrou cinco pontos de bloqueios em três rodovias estaduais:

Dois pontos na RN-086, em Parelhas.
Dois pontos na RN-288, um em São José do Seridó e outro em Cruzeta (este liberado às 17h30).
Um ponto na RN-015, em Baraúna.

* Dentre os bloqueios em rodovias estaduais, com exceção do registrado Cruzeta os demais permaneciam em andamento até a última atualização desta matéria



Um dos pontos bloqueados na RN-288 foi na entrada da cidade de São José do Seridó, onde pneus foram queimados (Foto: Samara Cândida)

Aeroporto

Para garantir o abastecimento dos aviões no estado, a PRF fez a escolta de um caminhão de transporte de combustíveis de Guamaré até o Aeroporto Internacional Aluízio Alves, em São Gonçalo do Amarante, na Grande Natal.

Em Natal

Em Natal, no início da manhã, manifestantes bloquearam o tráfego na Ponte de Igapó - via que liga as zonas Oeste e Norte da cidade. Por volta das 8h18, a Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (STTU) comunicou que a ponte havia sido desinterditada.

Motoristas do transporte público de passageiros de Natal também protestaram nesta quinta (Foto: Pedro Vitorino)

Ainda ao longo da manhã, motoristas do transporte público de passageiros, juntamente com condutores de aplicativos e táxis, se juntaram ao protesto dos caminhoneiros contra a escalada no valor dos combustíveis. Além da ponte de Igapó, outras vias importantes da cidade também foram bloqueadas, como as avenidas Bernardo Vieira e Senador Salgado Filho.

Os rodoviários da capital ainda protestaram contra a violência, lembrando de um motorista de ônibus que foi esfaqueado na noite desta quarta durante uma tentativa de assaltante.

No início da tarde, a prefeitura autorizou as empresas de ônibus a operarem com frota reduzida a partir desta sexta (25).


Em Natal, Ponte de Igapó foi fechada no início da manhã (Foto: Marksuel Figueredo/Inter TV Cabugi)

Dia sem impostos

Também em Natal, em um posto de combustíveis na Av. Ayrton Senna, motoristas formam uma longa fila para comprar gasolina a R$ 2,60. Foi durante a manhã, em razão de uma promoção por conta do 'dia sem impostos' - protesto realizado por causa da alta carga tributária do país.


Fila de carros se formou para comprar gasolina a R$ 2,60 em Natal (Foto: Italo Di Lucena/Inter TV Cabugi)

Protestos

Este é o quarto dia seguido de protestos pelo país. A greve é devido ao alto preço do diesel e o baixo valor do frete. Apesar do anúncio da Petrobras de baixar o preço dos combustíveis, os caminhoneiros dizem que a decisão ainda não atinge as expectativas e reivindicações da categoria.

Por Anderson Barbosa, G1 RN

Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »
Obrigado pelo seu comentário