COMISSÃO DE DELEGADOS DA DHPP VAI INVESTIGAR ASSASSINATO DE PM NO RN


Núcleo de Inteligência da Polícia Civil também atuará no caso. Governadora eleita, Fátima Bezerra, lamentou morte do PM e cobrou rigor nas investigações

A morte do soldado da Polícia Militar do Rio Grande do Norte soldado João Maria Figueiredo será investigada pelos delegados da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) da Polícia Civil que foram designados para a comissão formada com o objetivo investigar homicídios de agentes de segurança. A informação foi divulga pela Polícia Civil na tarde deste sábado. O militar foi assassinado a tiros na sexta-feira (21), na cidade de São Gonçalo do Amarante.

Criada em maio deste ano com três delegados, a comissão passou a contar com mais um investigador. Os quatro delegados trabalharão em conjunto para descobrir as circunstâncias do crime. Segundo a Polícia Civil, logo após o homicídio que vitimou o policial militar, os policiais civis da DHPP foram local do crime e realizaram as primeiras diligências para tentar elucidar o caso. As investigações contarão também com o trabalho do Núcleo de Inteligência da Polícia Civil (NIP).

A morte violenta do soldado João Maria Figueiredo da Silva gerou grande comoção no meio político do Rio Grande do Norte. Dessa vez foi a governadora eleita do estado, Fátima Bezerra (PT), quem lamentou o assassinato do PM, de quem era amiga pessoal.

Em nota divulgada à imprensa, a governadora eleita diz considerar Figueiredo um filho ou um irmão e cobra a devida investigação para elucidar o caso. Fátima complementa dizendo que a memória do amigo continuará viva e finaliza com os dizeres “Figueiredo, presente!”. Veja a nota na íntegra:

O assassinato brutal do querido Figueiredo nos deixa consternados, com profundo sentimento de perda, abalados em alma. Ao mesmo tempo, os exemplos de coragem e de solidariedade que nosso amigo nos deixou nos inspirarão para continuarmos a luta por dias melhores, por uma sociedade mais justa e para todos e todas.

Queria bem a ele como um filho, um irmão.

Que tragédias como a de Figueiredo – infelizmente cada dia mais presentes na vida de nossos trabalhadores e abnegados profissionais da Segurança – tenham a devida apuração e elucidação.

Sua memória não será esquecida, meu amigo. Meus sentimentos aos familiares e amigos e meu abraço fraterno.
Figueiredo, presente!
#SaudadesSempreFigueiredo
Fátima Bezerra
Senadora e governadora eleita do RN
Histórico de ativismo
Filiado ao PT, Figueiredo era figura presente na luta pelos direitos humanos e por melhoria na estrutura da polícia. Em suas redes sociais, colecionava fotos com membros importantes do partido como o ex-presidente Lula e o candidato à presidência Fernando Haddad, além de Fátima Bezerra.

Figueiredo foi um dos criadores do movimento “Polícia Antifascismo” no estado e defendia a descriminalização das drogas como medida para diminuir a violência. Ficou marcado também por defender a igualdade de direitos para as mulheres, os LGBTQI+.

OP9
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »
Obrigado pelo seu comentário