_________________________________________________________________

_________________________________________________________________

PM SUSPEITO DE MATAR IRMÃO E CUNHADA A TIROS EM NATAL SE APRESENTA,ENTREGA ARMA E É AFASTADO DAS RUAS


Crime aconteceu na terça-feira (18), na Zona Norte da cidade. Como não havia mais flagrante, soldado vai aguardar julgamento em liberdade.

O policial militar que é suspeito de matar o próprio irmão e a cunhada a tiros em Natal se apresentou à Polícia Civil no início da tarde desta quinta-feira (20) à Polícia Civil. Como não havia mais flagrante, ele agora vai aguardar o julgamento em liberdade.

O crime aconteceu na noite da terça-feira (18) no conjunto José Sarney, na Zona Norte de Natal.

O soldado é lotado em São Miguel do Gostoso, no litoral Norte do estado, mas foi afastado das funções e deve passar a dar expediente no Quartel Geral da PM, na Zona Leste da capital. Após se apresentar à Polícia Civil, inclusive, ele foi ao QG e entregou sua arma. Em seguida, também foi liberado.

A assessoria de comunicação da corporação disse que, além do processo criminal, o PM também vai responder a um inquérito administrativo.

Silêncio

Segundo a Polícia Civil, o PM chegou à Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) pouco depois do meio-dia. Estava acompanhado de cinco advogados, e preferiu permanecer em silêncio, se reservando ao direito de só responder a qualquer questionamento em juízo.

O crime

Segundo a Polícia Civil, o PM teria entrado pelos fundos da casa e, armado, surpreendido o casal. A mulher foi atingida na cabeça e morreu na hora. Já o irmão do policial, foi baleado no abdômen e socorrido até a Unidade de Pronto Atendimento do Potengi. Porém, não resistiu aos ferimentos.

Carlos Alberto Ferreira tinha 53 anos, e a mulher dele, Maria de Fátima Alves da Cruz Ferreira, 48. Segundo relatos de testemunhas, há 10 dias vários disparos foram feitos no portão da casa do casal.

A Polícia Civil também contou que recebeu informações de que, há alguns anos, os irmãos tinham uma empresa de manutenção de equipamentos de panificação. Porém, houve um desentendimento familiar e a sociedade acabou.

Após o fim do negócio, Carlos Alberto montou uma outra empresa no mesmo ramo, onde a esposa trabalhava como secretária. Essa briga, que terminou com o fim da sociedade, é a principal motivação do crime, segundo o delegado Frank Albuquerque, da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Após matar o casal, o PM roubou o carro do irmão para fugir do local do crime. Em seguida, abandonou o veículo ruas depois.


G1-RN
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »

Atenção, antes de postar um comentário leia isto:

1. Todos os comentários postados neste espaço passarão por uma rigorosa análise antes de serem publicados.

2. Comentários que agridem verbalmente pessoas públicas só serão aceitos com identificação por meio de um cadastro válido.

3. Estes comentaristas devem se identificar com uma Conta Google, OpenID, LiveJournal, WordPress, TypePad ou AIM. Para todos os casos basta escolher a opção desejada no campo "Comentar como:" e logar.

4. Para responder um comentário basta clicar em “Reply” no comentário e escrever a resposta na frente do texto na janela que abrir. Exemplo: @<ahref="#c1234567890123456789">Anônimo</a> Olá, ótimo comentário. ConversãoConversão EmoticonEmoticon

Obrigado pelo seu comentário