Delegacia de Homicídios elucida latrocínio contra servidor da UFERSA e prende suspeitos do crime

Leonardo autor do disparo que matou José Mário 

Policiais civis da Delegacia de Homicídios de Mossoró, com apoio da 2ª Delegacia Regional de Polícia Civil (DRPC) e da Delegacia Especializada em Furtos e Roubos (DEFUR) de Mossoró, deflagraram uma operação, nesta manhã de quarta feira 06 de janeiro de 2021, que resultou na prisão de um homem e na apreensão de uma adolescente, por crime de latrocínio. 

A prisão e apreensão ocorreram em dois imóveis, localizados no Bairro Planalto 13 de Maio. Nas residências, os policiais civis encontraram Antônio Leonardo Cadete Faustino da Silva, 19 anos de idade, e uma adolescente de 15 anos de idade, os quais são suspeitos da prática de latrocínio consumado contra José Mário Moura Pinto, servidor da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA). O crime aconteceu no dia 28 de dezembro de 2020, durante assalto na Ilha de Santa Luzia, na cidade de Mossoró. 

Na residência de Antônio Leonardo, foram encontrados um aparelho celular objeto de roubo e as roupas usadas pelo suspeito no dia dos crimes cometido por eles. No entanto, a arma de fogo utilizada na ação criminosa ainda não foi localizada. Durante a operação, mais três pessoas foram detidas, e, após serem ouvidas, foram liberadas. 

Antônio Leonardo e a adolescente foram encaminhados à Delegacia de Homicídios de Mossoró, onde confessaram o envolvimento na morte do servidor federal e também em dois roubos e uma tentativa de roubo, ocorridos no mesmo dia, os quais foram detalhados tanto pela adolescente quanto por Antônio Leonardo.

Ele foi autuado em flagrante delito pelos crimes de latrocínio consumado e latrocínio tentado por duas vezes, além do crime de corrupção de menores, e, em seguida, foi encaminhado ao sistema prisional.

A adolescente apreendida foi autuada por atos infracionais análogos aos crimes de latrocínio consumado e latrocínio tentado por duas vezes. Ela foi encaminhada ao Centro de Atendimento Socioeducativo Provisório (Casep). Os dois ficarão a disposição da justiça.

Segundo o delegado Valtair Camilo de Paiva, a divulgação das imagens dos suspeitos, pela Imprensa mossoroense, foi preponderante para a elucidação do crime, que chocou a cidade de Mossoró, uma vez que a vítima, além de ser servidor público federal, era uma pessoa popular e bem-quista na cidade. A Polícia Civil solicita que a população continue enviando informações de forma anônima através do Disque Denúncia 181.

Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »
Obrigado pelo seu comentário