Operação do MPRN e PC de combate a venda ilegal de armas de fogo e munições cumpre mandado de busca em casa de vereador em Mossoró



Uma operação conjunta do Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) e da Polícia Civil, com o apoio da Polícia Militar, deflagrada nesta manhã de terça feira 05 de outubro de 2021, resultou na prisão de 11 pessoas em Mossoró e nas cidades de Caraúbas e Paraú na região Oeste Potiguar. A operação denominada de "Rastilho" teve por objetivo combater o comércio ilegal de armas de fogo e munições na região.

Ao todo, foram cumpridos sete mandados de prisão preventiva e 12, de busca e apreensão. Além desses mandados, outras quatro pessoas foram presas em flagrante na ação. Durante a operação foram apreendidos armas de fogo, munições e aparelhos de telefonia celular, que estavam em poder dos suspeitos presos.

Os presos já foram levados para delegacias da região, onde serão autuados antes de serem encaminhados para o sistema prisional potiguar, permanecendo à disposição da justiça criminal Um outro mandado de medida restritiva de direitos também foi cumprido, contra um policial penal lotado no estado do Ceará. Ele ficará impossibilitade de usar arma particular e comprar munições.

Um dos alvos da operação, o vereador Edson Carlos de Souza Morais (Cidadania), foi detido durante o cumprimento de mandado de busca e apreensão em sua residência no bairro Paredões em Mossoró. Na casa do vereador foram apreendidos, um revolver sem registro e munições. Ele foi conduzido à delegacia e autuado em flagrante por posse ilegal de arma de fogo e liberado após pagar fiança de R$: 1.500,00 (Hum mil e quinhentos reais). O edil vai responder o processo em juízo

Um outro alvo da operação, foi Edivanio Pereira Sirino, preso por determinação da justiça. O suspeito estava com mandado de prisão preventiva em aberto, expedido pelo judiciário, por crimes de porte e posse ilegal de arma de fogo, (artigos 16 e 14 respectivamente), tráfico de drogas (artigo 33) e associação para o tráfico (artigo 35). Edivânio foi preso em casa no Bairro Costa e Silva em Mossoró.

Participaram da operação Rastilho: Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN), através do Grupo de Atuação Especial de Combete ao Crime Organizado (GAECO), Delegacia de Narcóticos (DENARC), 2ª Delegacia Regional e Polícia Militar.
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »
Obrigado pelo seu comentário