PM resgata foragida da justiça de cativeiro e que seria morta após ser julgada pelo tribunal do crime em Macau no RN


Julinne foi salva pela PM

A Polícia Militar de Macau resgatou nesta sexta feira 18 de fevereiro de 2022, naquela cidade, uma mulher que estava em um cativeiro sendo torturada e que seria morta por membros de uma facção criminosa. De acordo com a polícia, Julinne Carla da Silva, 28 anos, teria sido julgada e condenada a morte pelo tribunal do crime e deveria ser executada durante a madrugada.

Após receber informações privilegiadas, policiais militares da cidade chegaram até o cativeiro e conseguiram resgatar a vítima e prender três suspeitos, que segundo a PM tinham a missão, dada pela facção criminosa, de executá-la. Foram presos, Jeferson Inácio Martins da Silva, Danilo Queiroz da Silva e Marcos Vinício de Oliveira.

Ao consultar a documentação da mulher, os PMs constataram a existência de um mandado de prisão em aberto contra ela e que a mesma acabou também sendo presa. Todos foram conduzidos à Delegacia de Plantão em Mossoró e apresentados ao delegado plantonista para os procedimentos cabíveis. Jeferson, Danilo e Marcos, foram autuados em flagrante pelos crimes de associação criminosa ( art. 288), sequestro e cárcere privado (artigo 148), e tentativa de homicídio( artigo 121) todos do Código Penal Brasileiro.

Os quatro passaram a noite na carceragem da DP de Plantão e na manhã deste sábado (19), foram encaminhados ao ITEP onde se submeteram a exames de corpo de delito e posteriormente conduzidos ao sistema prisional. Os três homens foram para a Cadeia Pública Juiz Manoel Onofre de Souza, enquanto que a mulher seguiu para o Pavilhão feminino da Penitenciária Mário n egócio.

Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »
Obrigado pelo seu comentário