Sobrinha de juíza diz que imagens confirmam tese de suicídio

Magistrada era prima da vereadora de Campina Grande Ivonete Ludgério


As imagens de câmeras de segurança do edifício onde a juíza Mônica Maria Andrade Figueiredo de Oliveira foi encontrada morta, na manhã de ontem, podem ter esclarecido o caso que tem repercutido nacionalmente. Agora há pouco, após assistir às imagens, a sobrinha da magistrada, Monique Andrade, disse à imprensa do Pará que os vídeos indicam de fato a prática de suicídio.

“Chegamos a Belém para resolver o que tinha para resolver. Fomos à delegacia e acompanhamos o inquérito. Nos apresentaram todas as imagens das câmeras, são muitas câmeras, e deixa muito claro que foi suicídio. Não há dúvidas”, disse. A declaração foi reproduzida pelo Jornal ‘O Liberal’.

Natural da cidade de Barra de Santana, Mônica Andrade era juíza no Estado do Rio Grande do Norte e era casada com um magistrado do Pará.

O corpo dela já foi liberado do IML e deve chegar em Campina Grande ainda hoje. O velório ocorrerá no Campo Santo Parque da paz, segundo a família. O sepultamento deve acontecer em Barra de Santana.

Jornal da Paraíba

Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »
Obrigado pelo seu comentário